Quem sou eu

Minha foto
Desejam falar comigo? *Escrevam seus comentários, que assim que puder, entrarei em contato. Eu não uso outlook.

Pelo mundo

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Tristão e Isolda-Capítulo 18: Amores e Intrigas (4ª parte)

Estou recomeçando a escrever, ainda de forma tímida e em poucas linhas do que o normal, porque a história está meio congelada, atualmente. Ando sem tempo, mas na medida do meu possível, não esquecendo a vontade de fazer o melhor sempre, pretendo manter o blog o mais atualizado que puder. Agradeço, desde já, a comprreensão dos meu amigos leitores e prometo muitas surpresas com esta história, à medida que as ideias que estão fervilhando na minha cabeça, se organizarem e possa passá-las ao papel. Um grande abraço a todos.

Índice Geral :: parte anterior
Tarde demais, ambos caíram do banco...

Ai! Brangia!!! Olha só...

Oh, Sir Dinas! Não imaginas o bem que me fizeste! És a última pessoa que pensaria em decepcionar! Jamais me perdoaria por isso!

— Tá bom! Tá bom! Já entendi! Eu acredito... vem cá... foi só naquela noite mesmo?

Dinas?!! — enfeza-se ela.

— Estou brincando sua boba! Posso fazer uma outra pergunta?

— Veja lá o que vai perguntar?

— Quer se casar comigo?

— Quê?! Pare de brincadeiras!

— Agora não estou brincando.

Brangia levanta de um pulo! E completamente encabulada e desnorteada, não sabia que direção tomar. A sua primeira reação era a de tentar fugir ou sumir.

— Ei! Não me respondeste!

— E-Eu, n-não sei! Foi tão de repente!

— Tudo bem, eu entendo. Vou dar-te um tempo para pensar no assunto, não precisa responder-me agora.

Acabaram a difícil conversa e Dinas foi cuidar de suas obrigações de Senescal e Brangia, saiu à cata de Isolda.

— E, então? — pergunta-lhe Tristão ao vê-lo.

— Conversamos.

— E? — pergunta o cavaleiro da Cornualha apreensivo.

— Pedi ela em casamento.

O rosto preocupado de Tristão se iluminou em um lindo sorriso.

— Dinas, meu amigo! Isso é ótimo! E ela aceitou?

— Brangia ficou um pouco confusa e deixei que pensasse no assunto.

A confiança de Dinas desabou.

Ai, eu não sei! Será que ela vai aceirtar???? Por que não respondeu logo??!!!

— Ei! Ei! Calma aí, amigo! — Tristão começou a rir do desespero dele.

Ela não vai aceitar!

Pára com isso! Ela o ama! Claro que irá aceitar! Qual mulher não sonharia em casar-se com homem tão digno e importante na Cornualha?!

— Por isso mesmo! Ela acha que eu sou demais pra ela!!!!

Tristão levou a mão à testa.

— Ai! Ai! Nervosismo pré-compromisso...

5ª parte :: índice geral